PDF GRATUITO- 06 fundamentos para escrever sua história 

Seu e-mail está livre de spans e poderá se descadastrar a qualquer momento.

Como escrever uma história?

Felipe Loriem      segunda-feira, 4 de março de 2019

Compartilhe esta página com seus amigos

Arco 8 pontos - Desenvolvendo sua história. 

 
 

     Ao iniciar sua história é normal estar perdido, ter diversas cenas na sua cabeça, mas não saber como organiza-las, ou ate mesmo a falta delas. O fato é que o arco da história (no formato mais simples e eficiente possível) consiste em 8 pontos, que se compreendidos e aplicados tornam sua história cinematográfica. 

 
 

1- Ponto, período. 
 

     Neste primeiro ponto vamos entender e especificar alguns aspectos fundamentais da nossa história. Personagem principal, quem ele é? Quais suas dores? Suas paixões?  Onde ele vive e o que ele faz no seu dia, dia 

 
 

     Importante saber que neste ponto é muito importante criar um laço de empatia com o personagem, mostrando que ele é humano e fazendo com que o leitor se compare com ele. Mesmo que sua história se passe no ano de 3050 com naves alienígenas, mostre a tripulação tomando café da manhã e fazendo piadas por exemplo. Humanize a sua história o máximo possível. 

 
 

     Além disso, considere o tempo, espaço e problemas do seu herói (herói= personagem principal), quanto maiores os problemas mais o seu público vai se identificar com o mesmo. Pegue um papel e uma caneta e liste o ambiente, sinta e viva o personagem e o seu "habitat". 

2- Ponto, gatilho. 
 

     Após ter domínio sobre o primeiro ponto, tenha em mente que esse é o ponto mais crucial.  Quando a história está correndo de forma linear é legal, mas não prende o público, até que vem aquele evento. Aquele momento que defini uma reviravolta na história. E é esse momento que vai fazer seu leitor decidir se continua sua história ou não. Ou seja, coloque o gatilho o mais cedo possível! Cause uma reviravolta tamanha que o público não vai entender nada, se perguntar “Como assim? O que vai acontecer agora?”. Se você aplicar corretamente apenas esse gatilho, você já terá um número considerável de leitores fieis. O gatilho também pode ser um chamado para ação, como por exemplo uma carta convite para uma escola de bruxaria. 

 

 

3- Ponto, desafio. 
 

     Após o gatilho ser aplicado, começa o verdadeiro desafio. Seu herói passa por turbulências, faz amizades, conflitos e cresce.  Sem dúvidas a parte mais simples, basicamente seu herói será treinado e constantemente desafiado.

 

 

4- Ponto, surpresa. 
 

     Até que temos um segundo gatilho, só que muito mais especifico. SURPRESA. Essa é a hora que o inacreditável acontece. Aquele professor que aparentemente era bonzinho é o assassino. Ou a namorada do herói é um monstro nas luas cheias, e até mesmo o pai do herói é o imperador mal da galáxia. 


 

5- Ponto, escolha crítica. 
  

     E após essa surpresa vem uma escolha que o herói será confrontado por uma escolha. Esse ponto é extremamente importante inclusive para aumentar a empatia que foi diminuta no 3º ponto (desafio). O herói será exposto a uma dura decisão, onde será tentado a tomar uma escolha que levará para dois caminhos distintos (conhecido popularmente como bem ou mal). George Lucas realmente ama essas situações, podemos vê-las em todos os filmes da franquia Star Wars. Mas ele aplica uma técnica diferente, chamada Jornada do herói, se você quiser saber mais, CLIQUE AQUI. 


 

6- Ponto, clímax. 

 
     Ponto de maior tensão da história, suas escolhas trouxeram o herói até esse ponto e é nele que tudo vai piorar. Exatamente, torne-se o clímax um momento onde o anti-herói vence e parece que tudo está perdido. 

 

 

7- Ponto, reversão. 
 

     Até que... Chegamos ao ponto de reversão. Aqui nosso herói será iluminado por uma ideia, receberá ajuda ou simplesmente irá tirar seu último folego e tomar uma medida desesperada que trará a real vitória. Não pense de forma literal a essas palavras, esse conceito é aplicável desde contos de fadas até biografias, basta imaginar da forma correta e entender o conceito por trás. 
 

 

8- Ponto, resolução. 
 

     Após nosso herói vencer as adversidades e você deixar o seu leitor com um turbilhão de emoções, essa é a hora de acalmar as coisas. Mostre que as coisas estão boas se assim for o desfecho da sua história, que o casal está junto e que o mundo ainda existe. Essa é a parte mais aguardada pelo público, então capriche e mostre principalmente que seu herói mudou do início da sua jornada até aqui. Não deixe dúvidas e esclareça os pequenos mistérios que ocorreram no decorrer da sua história. E o mais importante, deixe claro sua mensagem. 

 

Sabendo disso, só colocar suas ideias e começar sua história bora lá? Mas se as ideias não chegam, o que fazer?  CLIQUE AQUI e veja nosso último artigo sobre IDEIAS. 

 

Comentários

Como escrever um livro

 

Como escrever um livro? Ou simplesmente uma boa história? Saiba que nós da Academia do Escritor temos como unico objetivo te mostrar o caminho trilhado pelos escritores americanos que não apenas conseguem fazer uma boa história como vender ela para viver e se dedicar apenas a carreira literaria. Filmes, livros, jogos, quadrinhos e até novelas são norteados por uma história cativante, e se você tem uma boa história é sua missão compartilha-la com o mundo.